Malhação tem pior segunda desde 2018

Malhação
Malhação: Sonhos (Foto/Reprodução: TV Globo)

Malhação segue sendo uma das dores de cabeça da Globo ultimamente, se a reprise de Viva a Diferença chegava a derrubar 7/8 pontos das reprises de Êta Mundo Bom e Avenida Brasil, pelo menos mantinha a liderança e teve a segunda maior audiência da década. Porém, a reprise de Malhação: Sonhos segue sendo uma das piores escolhas da Globo em 2021. A reprise, que já recebe no limbo de TiTiTi mal consegue elevar, e passa vergonha e acumula o PIOR RESULTADO no comparativo desde 2015, quando era exibida a temporada Seu Lugar no Mundo, que acumulava média geral de 14,7 pontos. Malhação: Sonhos acumula 16,6 pontos.


Meta para o horário: 17 PONTOS
Média semanal: 14.20 (recorde negativo)

Média geral até o capítulo 110
Sonhos [reprise] – 16.65Viva a Diferença [reprise] – 19.25
Toda Forma de Amar – 18.26
Vidas Brasileiras – 17.22
Viva a Diferença – 20.98
Pro Dia Nascer Feliz – 17.78
Seu Lugar no Mundo – 14.70
Sonhos – 14.33
Casa Cheia – 13.78
Intensa como a Vida – 13.65
Conectados – 15.45

Ontem, com a cobertura incansável da Record da morte de Lázaro Barbosa, fazendo inclusive alguns programas baterem recorde, a reprise teve a PIOR SEGUNDA-FEIRA do horário desde 31/12/2018, quando era exibida Malhação: Vidas Brasileiras, fracassada temporada que derrubou mais de 4 pontos da antecessora, o fenômeno Viva a Diferença. A novela teve apenas 13 pontos de média, 4 abaixo do esperado (17 pontos), e também elevou apenas décimos, quando o esperado é, no mínimo, 2 pontos.

A média mensal da novela também só cai. Quando recebia de Laços de Família, Malhação derrubava a audiência, mas ainda mantinha uma certa audiência boa.

Médias mensais:

Janeiro/2021 – 17.10
Fevereiro/2021 – 17.99
Março/2021 – 17.68
Abril/2021 – 16.13
Maio/2021 – 16.02
Junho/2021 – 14.75

A reprise ainda tem 170 capítulos pela frente, porém se seguir nessa tendência de queda, pode acabar se tornando o pior resultado em média geral desde 2018, quando era exibida a fracassada Malhação: Vidas Brasileiras.