bolsonaro-tv-globo-cnn brasil-ataque-polêmicas

CNN e Globo repudiam Bolsonaro após atacar repórter: “descontrolado”

Hoje, o presidente Bolsonaro protagonizou uma cena polêmica contra a jornalista Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo, enquanto cumpria agenda em Guaratinguetá (SP). A atitude foi repudiada pela emissora e a concorrente CNN Brasil.

Irritado com sua recepção ‘calorosa’ de eleitores no local, Bolsonaro não aguentou o questionamento de Laurene Santos sobre a chegada do presidente na cidade sem estar com a máscara e chegou mandar a jornalista “calar a boca”.

Também nos acompanhe no Facebook, Instagram e Twitter

“Para de tocar no assunto. Você quer botar… Me botem. Vai botar agora? Estou sem máscara em Guaratinguetá. Está feliz agora? Você está feliz agora? Essa Globo é uma m… de imprensa! Vocês são uma porcaria de imprensa! Cala a boca!. Vocês são uns canalhas! Vocês fazem um jornalismo canalha! Canalhas que não ajudam em nada, vocês não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam! A Rede Globo não presta! É um péssimo órgão de informação. (…) Você [Laurene] tinha que ter vergonha na cara em se prestar a um serviço porco que é esse que você faz na Rede Globo.” , esbravejou Bolsonaro contra a jornalista.

A Globo e a CNN repudiaram a atitude do presidente Bolsonaro. A TV Globo chegou a chamá-lo de “descontrolado” ao noticiar em seus telejornais.

“A Globo e a TV Vanguarda repudiam o tratamento dado pelo presidente à repórter Laurene Santos, que cumpria apenas o seu dever profissional. Não será com gritos nem intolerância que o presidente impedirá ou inibirá o trabalho da imprensa no Brasil. Esta, ao contrário dele, seguirá cumprindo o seu papel com serenidade. À Laurene Santos, a irrestrita solidariedade da Globo e da TV Vanguarda.” diz o comunicado da emissora.

Já a CNN Brasil emitiu sua posição no jornal de hoje do CNN 360. A apresentadora Daniela Lima leu o comunicado em nome da emissora e criticou o ataque do presidente contra a imprensa.

“O presidente Jair Bolsonaro fez agressões a uma repórter da TV Globo, agressões à impressa de um modo geral, como foi permeando ali a sua fala, de novo a favor de cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina — medicamentos que nem as fabricantes dizem que funcionam pra covid-19. O presidente segue na escalada retórica, segue insistindo em dados que são falsos. O documento do TCU atestado hipertrofia de mortes é falso. Quem dá o número que a gente usa todos os dias é o próprio Ministério da Saúde. É essa escalada do presidente contra a imprensa, contra a jornalista TV Globo que a gente repudia.” disse a apresentadora.