Spotify irá investigar se houve fraude em recorde de Anitta

Spotify
Envolver no Spotify (Foto/Reprodução: Spotify)

Anitta quebrou recordes mundiais com o seu single “Envolver”, tendo sido a primeira brasileira a pegar o primeiro lugar no Spotify Global. Porém, não parece ter sido algo tão justo, digamos assim. O Spotify anunciou que irá investigar se houve fraude para que a música da cantora chegasse em primeiro lugar no Top Global.

Esse procedimento do Spotify é padrão para investigar músicas que fazem sucesso estrondoso, como é o caso de Envolver. Porém, o caso de Anitta é um pouco mais complexo, já que há diversas acusações de manipulação e fraude nos números da música, e ensinados pelos próprios fãs.

Envolver atingiu o primeiro lugar no Spotify Global em 25 de março. Na data, o hit de Anitta foi ouvido 6,4 milhões de vezes, sendo a música mais escutada no mundo aquele dia. Até o momento, Envolver já acumula mais de 146 milhões de reproduções. Uma música em primeiro lugar no serviço rende cerca de US$ 150 mil dólares ao artista.

Vários portais afirmam que os fãs de Anitta burlaram o sistema do Spotify para que a música chegasse ao primeiro lugar. O site Rest of World disse que há indícios que foram usadas redes VPN para ouvir a música várias vezes com diferentes números de IP. Nesse caso, a música seria ouvida por fãs do Brasil, mas o sistema reconheceria como se um morador dos Estados Unidos estivesse, por exemplo.

A Folha de São Paulo também disse que normalmente músicas que chegam ao primeiro lugar, costumam ficar entre as mais tocadas em mais de 90% dos países onde o Spotify opera. Porém, no dia do recorde, Envolver figurava apenas na lista de mais tocadas em 36% dos países.

Em comunicado enviado a UOL, o Spotify disse que não irá anunciar qualquer posição sobre a apuração de fraude, e explicou como faz a investigação. Caso seja provado fraude, Anitta perderá a renda rendida pela música até provar que não teve envolvimento nas ações de fraude.

Quando identificamos ou somos alertados sobre casos potenciais ou confirmados de manipulação de stream, tomamos medidas que podem incluir a retenção de royalties, a correção de números de streaming e medidas para garantir que a popularidade do artista ou da música seja refletida com precisão em nossos gráficos. O Spotify reserva-se o direito de remover conteúdo manipulado da plataforma.

Colocamos recursos de engenharia e pesquisas significativos para detectar, mitigar e remover a atividade de streaming artificial no Spotify para que nada atrapalhe nossa missão de dar aos artistas a oportunidade de viver de sua arte e para que os detentores de direitos sejam pagos da maneira mais justa possível para o seu trabalho. A integridade disso é incrivelmente importante para nós, porque um fluxo ilegítimo significa que há artistas honestos e trabalhadores do outro lado que são afetados. Disse o Spotify em seu comunicado.

Total
17
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Previous Post
Tadeu Schmidt

Irmão de Tadeu Schmidt não vê BBB: “prefiro ver coisa melhor”

Next Post
Portugal

Portugal: Pantanal é antecipada para salvar audiência da SIC

Related Posts

This website uses cookies. By continuing to use this site, you accept our use of cookies.  Saiba mais