Ditadura? Record proíbe jornalistas de expressar opiniões

Ditadura no jornalismo da RecordTV
Ditadura no jornalismo da RecordTV (Foto/Reprodução: RecordTV)

Ditadura voltou? Após toda a polêmica envolvendo a jornalista Mariana Godoy, e a emissora ser enquadrada como comunista por um assessor do governo, a Record tomou medidas drásticas. Para quem não sabe, após um trecho da live de Jair Bolsonaro defendendo o voto impresso ser exibida no Fala Brasil, Mariana Godoy chamou a live de “bizarra”. Pois bem, a Record tomou uma medida digna de tempos de Ditadura, e proibiu todos os seus jornalistas de comentar notícias em seus respectivos jornais, como informa Ricardo Feltrin. Somente os comentaristas contratados.

Procurada, a emissora não comentou o assunto. O alerta da direção de Jornalismo é para que não só palavras, mas nem sequer expressões faciais deixem transparecer aos telespectadores o que os âncoras pensam da notícia. A ordem é de total “isenção”. Vale lembrar que isso já aconteceu com Rachel Sherazade no SBT, em 2014, após a vitória de Dilma Rousseff, com medo de ser boicotada pela presidência. Na Record, a situação provavelmente é a mesma, visto que Edir Macedo e a RecordTV possuem uma boa relação com o Presidente Bolsonaro.

Nas redes sociais, as críticas a decisão foram muitas, muitos acusando a emissora de ditadura, visto que, a censura é uma prática comum dos regimes ditadoriais, inclusive no Brasil, em 1964.

Total
13
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Previous Post
SBT reage

SBT se aproxima da Record em julho no PNT

Next Post
Chadwick Boseman

Chadwick Boseman estará em 4 episódios de What If…?

Related Posts

This website uses cookies. By continuing to use this site, you accept our use of cookies.  Saiba mais